Versão OficialVersão BrasileiraNosso ObjetivoComo AjudarCréditos

Como Ajudar

Campanha Adote um Positivo

Acreditamos que o conhecimento é capaz de acabar com o preconceito.
A idéia da campanha é simples: ela pretende disseminar informações
e criar uma corrente do bem.

Além disso o "programa" incentiva e proporciona a oportunidade
da "adoção virtual", que consiste na adoção de uma ou mais pessoas
que precisam de atenção, carinho, respeito.

Paralelo a isso, é incentivada a formação de grupos reais de conversas
e fóruns virtuais (pela página do facebook "Adote um Positivo"
e pela websérie "Positivos").

A esperança pode vencer o preconceito. Dedicando um pouco do seu tempo para compartilhar informações e fazer o bem ao próximo, atingiremos cada vez mais pessoas que precisam de ajuda.

A vida é maior que a AIDS.

www.seriepositivos.com

Quem quiser ajudar as cerca de 3 milhões de pessoas afetadas pelo terremoto no Haiti pode fazer depósito em uma conta específica da Caixa Econômica Federal para esse fim. A conta foi aberta em nome do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e os recursos serão destinados ao Programa Mundial de Alimentos (PMA) e ao Escritório das Nações Unidas para Coordenação de Assuntos Humanitários, que estão entre as agências da ONU diretamente envolvidas com as iniciativas de resgate no país caribenho. Não há valor mínimo nem máximo para os depósitos. Os dados para doação são: valor mínimo nem máximo para os depósitos. Os dados para doação são:

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Agência: 0647
Operação: 003
Conta: 600-1
PNUD-Haiti

Existe também a possibilidade de doação diretamente para a Embaixada do Haiti, na conta do Banco do Brasil aberta especificamente para esta causa:

BANCO DO BRASIL
Agência: 1606-3
Conta corrente: 91000-7
CNPJ: 04170267/0001-71
Embaixada do Haiti

Como ajudar instituições de caridade?

A maioria de nós aprendeu quando criança que dividir é algo bom. Mas não sabíamos que com esse ato estávamos praticando a filantropia: só sabíamos que doar para outras pessoas ou para causas importantes nos fazia sentir bem. Atualmente, países como o Brasil e os EUA movimentam muitos bilhões em doações.

Mas, quem está doando tanto dinheiro? Pessoas como eu e você! Especialistas relatam que as doações individuais representaram aproximadamente 75% do dinheiro levantado pelas instituições de caridade. Os doadores estão mais conscientes e agora exigem que as instituições prestem contas antes de fazerem doações, para terem a certeza que elas estão indo para o lugar certo. No link a seguir, você encontra a lista de instituições de caridade do DF fiscalizadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social.

Lista de Instituições de Caridade que mantêm convênio com a SEDEST

Como ajudar ao próximo, em Brasília? Muitas vezes guardamos ou jogamos fora objetos que não usamos, por não saber onde doá-los. Muitas vezes ignoramos nosso próximo, onde um simples gesto de amor pode salvar vidas, como doações de sangue, leite materno, alimentos, cobertores, roupas ou ainda um pouco de seu tempo. A lista abaixo tem o intuito de divulgar os locais onde podemos dar um pouco do que temos aos mais necessitados. Ajudar está mais fácil do que imaginamos!

E se eu não tiver dinheiro?

A grande maioria das pessoas pensa que a única forma de ajudar realmente as pessoas é através do dinheiro. Mas o fato é que uma doação financeira não é a forma mais importante de ajuda que podemos oferecer. Tanto as pessoas menos favorecidas financeiramente quanto a sociedade como um todo muitas vezes estão carentes de um elemento que realmente pode fazer a diferença: amor fraterno.

Falar de amor quase sempre soa "clichê", talvez por esse discurso muitas vezes ser usado com uma certa hipocrisia. Mas é muito importante que comecemos a pensar nisso de maneira mais consciente. Nossa sociedade tem se tornado excessivamente focada nos objetivos materiais, na competição por melhores empregos, na busca por sucesso financeiro. Estamos nos transformando, assim, em máquinas de ganhar dinheiro e esquecendo nossa verdadeira natureza. Perdemos a capacidade de olhar os outros como seres humanos sensíveis, que precisam de atenção, de carinho e, por que não dizer... desse amor fraterno! No caos do século XXI, onde não podemos perder tempo (afinal, tempo é dinheiro), não doamos mais o nosso tempo para fazer os outros felizes.

Existem muitas formas de auxílio oferecendo tão-somente um pouco do nosso tempo e da nossa atenção. O voluntariado, por exemplo, é uma ótima forma de exercitar a solidariedade. Trabalhando como voluntários, nos tornamos importantes agentes de transformação social, contribuindo de forma significativa para o bem-estar de pessoas que precisam de assistência.

Procure as instituições da sua cidade! Com certeza você descobrirá que o voluntariado é um trabalho compensador. Caso não queira se envolver com instituições, você pode comprar uma pizza e levar para uma família com pais desempregados, ou doar um livro para a biblioteca local, levar o seu jornal para o lixo reciclável, ou lê-lo para um amigo idoso que mora sozinho. Afinal de contas, filantropia começa em casa.

Seja com doação financeira, apoio voluntário, nova postura com relação ao meio ambiente, ou apenas um sorriso, o que vale é o amor ao próximo, a solidariedade e o altruísmo que podem ser despertados em cada um de nós. O texto de Nelson Mandela soa como uma canção: “Nascemos para manifestar a glória do Espírito que está dentro de nós. Não está só em alguns de nós; está em todos nós. E, à medida que deixamos nossa Luz brilhar, damos permissão para os outros fazerem o mesmo. À medida que libertamos nosso medo, nossa presença libera os outros.” Deixe sua luz brilhar!

 


Um Mundo Bem Melhor
www.ummundobemmelhor.com.br
contato@ummundobemmelhor.com.br

Youtube - Um Mundo Bem Melhor Orkut - Um Mundo Bem Melhor Twitter - Um Mundo Bem MelhorFacebook - Um Mundo Bem Melhor MySpace - Um Mundo Bem Melhor Arquivo de Fotos